27 de dezembro de 2010

"Resultado de uma experiência realizada há mais de uma semana" ou "Cada vez mais perto do Nirvana"

Prometi a mim mesma que iria conseguir passar uma semana inteira sem me queixar.
Prometi que iria divulgar o resultado desta experiência no final do 7º dia. Ups! Tinha que falhar alguma coisa, hoje já é segunda-feira e esta mensagem devia ter sido publicada no sábado passado.
Mas o que interessa mesmo é que superei o desafio.
O ínicio foi difícil. O meu irmão até disse que eu andava mais calada, mas decidi manter sigilo da minha missão, caso contrário o adolescente iria arranjar maneiras inimaginávies, quem sabe a roçar o macabro, para me irritar. Por isso: bichaninho.

Conclusões:
Queixava-me demais por coisas que não valiam uma gota da minha saliva.
Se algo me aborrecia começava logo a disparatar, era quase o como um primeiro impulso e foi isso que me dificultou os primeiros dias de uma semana sem queixume.
Quase caí nesta asneira 2 ou 3 vezes, mas controlei-me (que linda).

Respira fundo, não digas nada, sorri, eu sei que custa mas, vá lá, um esforçozinho.

Na verdade, uma hora depois tentava recordar porque é que ia começar reclamar e estupidamente não me lembrei, e ainda hoje não sei qual a causa para as minhas irritações momentâneas.
E agora, em vez de me centrar naquilo que me irrita, começo a perceber a beleza das pequenas coisas do dia-a-dia (demasiado budista? sim, definitavamente, mas não me ocorre uma expressão melhor, por isso auf wiedersehen)

18 de dezembro de 2010



Proponho um desafio: uma semana sem me queixar.
É possível? Sim. É difícil? Também.
A ver vamos, falamos daqui a uma semana.

Alguém me faz companhia?

14 de dezembro de 2010

P.S. para 2010

Caro 2010,

Foi bom conhecer-te.
Os teus 365 dias não se passaram como duas semanas e as tuas semanas nunca foram iguais. Algumas foram rápidas e cansativas, mas houve sempre algum acontecimento inesperado que quebrou a rotina. O meu primeiro sushi, o dia em que a minha gata me presenteou com uma cobra no quintal, quando aprendi sapateado, a noite em que o meu irmão, o meu pai e o eu vimos um alien ou quando me apercebi que me tinham metido um valente par de cornos.
E passáste devagar.
Sinto-me como uma criança, empoleirada no banco da frente, que não pára de perguntar ao pai ao volante, "Já chegamos?", "Falta muito?".
Não, já estamos quase lá. Falta pouco para 2011.
Quero e não quero.
Não tenho vergonha de dizer que gostei mesmo de ti e que tenho pena de me despedir.
Tenho a certeza que no início do próximo ano vou continuar a escrever 2010 no sítio do 2011. Isso também aconteceu com os outros, mas foi por engano. Agora será por teimosia porque não quero mesmo deixár-te ir.
Assim me despeço de ti, aproveitando os últimos dias (já te disse que estou mesmo com vontade que chegue o dia de Natal?), com muitos beijinhos (de uma das muitas com o nome),

inês


P.S.: Foste o melhor ano de todos os que já vivi.

Já não sou uma criança

e isso deixa-me contente e triste

(ser adulta é isto: estranho)


2 de dezembro de 2010

Photobooth

29 de novembro de 2010

i he(art) Mehmet Ali Uysal



Esta imagem não é uma montagem. (e quem rima sem querer é louco sem saber)
É mais um trabalho de Mehmet Ali Uysal, em que não é só a obra que conta, mas também o espaço em que está exposta.
Se assim não fosse, qual era piada de ver uma mola gigante em mais uma galeria feita de paredes brancas?

25 de novembro de 2010

Uma imagem vale mais que mil palavras por isso desta vez não há título














Enquanto passeio pela internet, encontro sempre alguma imagem que gosto. E num passeio mesmo bom encontro um site cheio de imagens que gosto. Isto ainda vai dar jeito, penso. Mas a verdade é que elas se vão amontoando há procura do seu príncipe encantado. E como é esse príncipe? Ah, sei lá... tem uma letra simples e bonita. Melhor: é simplesmente bonita.
As palavras não são caras, assim compreendo-o.
Pode estar salpicado de pequenas metáforas. Até pode ter uma que eu não perceba à primeira, para continuar a ser misterioso.


Estou tramada.
"Mas eu não consigo fazer isso! Fazemos um acordo:vocês continuam aí sossegadas e desenho-vos o ouriço cacheiro a fazer karaté que vocês tanto queriam. Combinado?


PARA MIM CHEGA! PARA MIM TAMBÉM!!! E PARA MIM! ESTOU FARTA DISTO! E EU!


QUEREMOS IR LÁ PARA FORA! AGORA!!

Não queremos saber se não tens criatividade suficiente para usar as palavras. Queremos ser vistas! Queremos mostrar ao mundo aquilo de que somos capazes! Eu já nem peço um poema... uma piada parva já me chega. E eu ouvi dizer que o Microgaitas é um belo sítio para se viver...


Ok, ok... Já percebi!

...chatas do caraças

O QUE É QUE DISSESTE?!!?
nada, nada...

Bem me pareceu.


23 de novembro de 2010

Pensamento do Dia


Ignorância não é tristeza. Significa que ainda temos coisas para aprender.

21 de novembro de 2010

13 de novembro de 2010

Wish List

Hoje decidi ir ao site da H&M para ver propostas de trabalho. Não sei porquê, mas esta semana tive o desejo de arranjar um part-time e por isso decidi explorar a oferta. Pus-me na alheta, mas vez de ver o planeado acabei por ficar a ver a nova colecção toda para este Inverno, até a parte das crinças e a roupa de homem, e no final até descobri uma lista muito jeitosa em que tudo o que queremos arrastamos para um rectângulo branco e no final podemos partilhar com as outras pessoas. Este é o meu rectângulo que já não está tão branco quanto isso.

Se alguém me quiser oferecer uma prenda de anos (que já estão quase aí - 14 de Dezembro - o grande 18) ou de Natal, mas não tem ideias, ou tem muitas dúvidas, aqui vão umas sugestões:

H&M style guide. Visit hm.com to see more.




P.S.: Eu adoro TUDO

8 de novembro de 2010

Este blog não está reservado a imagens

Mas é o que parece, eu sei. E sinto-me envergonhada por isso.
Um blog deve ser uma espécie de diário, apesar de muito pouca gente tratar o seu dessa forma. Até porque um diário deve ser secreto e ao tornármos o nosso blog num diário estamos só a divulgá-lo na internet. Entretanto já me perdi no pensamento. Ah, sim! Imagens a mais no blog: Mas o que é que querem que eu faça, meus grandessíssimos anões?!
O meu cérebro papa imagens como quem papa...pão, e ninguém me pode impedir, ou exercer o mais mínimo acto de censura, a não ser eu própria, que juro, por tudo o que seja sagrado e irrefutável que apenas o exercerei se algum de vocês me escrever um comentário muito muito feio. Mas mesmo mesmo feio.
Até lá, deixo-vos com esta




para pensarem

Somos todos Divas



The Red Phone Box That Has Become Britain's Smallest Library


Please read this text with the terribly sexy British accent:

Cunning villagers have found a novel way to cope with the shortage of libraries in their area by turning an old red phone box into a book exchange.
The parish council purchased the box, a Giles Gilbert Scott K6 design, for £1, and residents in the Somerset village of Westbury-sub-Mendip put up wooden shelves inside and donated their own books.
The phone box now houses titles from cooking books to the classics and blockbusters to children's books.


in Daily Mail





Agora leiam as próximas frases com sotaque transmontano:
Não pude deixar de reparar que num espaço com um metro quadrado existem duas regras: "DO NOT SMOKE" e "QUIET PLEASE".
É verdade que a segunda está num tom mais agradável, mas convenhamos: é uma regra.
Não se iluda que não vale a pena.
That's life

7 de novembro de 2010

2 de novembro de 2010

My Parents Were Awesome



Este é o site onde podemos mostrar os nossos pais nos bons velhos tempos, sem filhos.
E também podemos ver os dos outros. É bastante hilariante.
Dêem-lhe uns aninhos e depois somos nós que vamos parar ali.
IIIIII! QUE RIDÍCULO QUE TU ERAS, PAI! OLHA PARA ESSA BIGODAÇA!
TU?! DE BIKINI?! Até eras jeitosa, mãe.(eras)

Daqui a uns anos os nossos filhos se calhar já nem vão dizer "fixe", se calhar vão dizer algo como "queijo".

"Que t-shirt tão queijo tu tinhas, avó."

31 de outubro de 2010

Fifty People One Question

Fifty People One Question :: Brooklyn, NY

Eu gostaria de acordar na cama da casa onde sempre cresci. Essa é a minha verdadeira caminha, essa é a minha verdadeira casinha.
Ah...
Às vezes só damos valor às coisas quando deixamos de as ter, e por aí fora, home sweet home, blá, blá, blá...



E tu? Onde gostarias de acordar amanhã?

i he(art) Christian Faur





>





Each material has its own message.
Frank Lloyd Wright (1928)

28 de outubro de 2010

Paris vs. New York






OMG!

Isto é espectacular!
Que seria eu sem os loucos da faculdade completamente viciados em sites de decoração que me mostram estas relíquias de se tirar o chapéu e chorar por mais

24 de outubro de 2010

Hã?


Hop on the the bus, Gus!

Parti um Espelho



"Entrega especial para a menina."
"O que é que está dentro dessa caixa?" - perguntei, sem ainda saber como é que alguém entrou no meu quarto às seis e cinquenta e três da manhã. - "É para mim?"
"Você é a Inês Pais?"
"Sou."
"Então é para si."
"O que é que poderá estar aí dentro?"
"Não sei. Mas cheira mal. Temo que sejam sete anos de azar."
"Sete anos de azar?! Então não quero essa caixa. Se ainda fosse um ramo de flores... Seraim flores mal-cheirosas, mas seriam flores."
"EI! Sou um carteiro, não um arrumador de encomendas. Assine aqui, por favor. Ainda tenho um ramo de flores para entregar."

30 de setembro de 2010

Numa sala de cinema cheia de amibas

Os textos não costumam começar desta forma, mas este vai ter de ser: quando vemos um filme ficamos a pensar, ou pelo menos eu fico: a minha vida é mesmo desinteressante. Ou então alguém me diz ao ouvido: coisas destas só mesmo em filmes.
Nunca fiz parte de uma perseguição de carros, nunca voei, nunca fui um desenho animado, nunca andei à porrada a sério. Agora que penso nisto, acho que nenhuma cena da minha vida dava para incluir o mais manhoso dos efeitos especiais.
É triste pensar que nenhum filme vai ter este final: "Esta história foi baseada na vida da Inês Pais, que já partiu com os anjinhos para um lugar melhor, e que muito fez chorar as pedras da calçada."
Sou apenas uma amiba de 17 anos que saiu da casa onde cresceu, e agora vive numa casa com mais quatro amibas que nunca pensou ver.

U-N-I-V-E-R-S-I-D-A-D-E

5 de setembro de 2010

Gramática do Português Moderno

Tenho andado a vasculhar o que os outros escrevem em vez de puxar pela minha própria imaginação. É só uma fase, brevemente vai surgir algo que eu possa dizer que é verdadeiramente meu. Nem que seja mais uma mudança de visual que me faça sentir que tenho o blog mais lindo do mundo durante os primeiros cinco dias (que estas rosinhas já me começam a irritar).
Até lá, deixo-vos mais uma ideia daquelas bem brilhantes:

"? - Gosto de quem responde antes de perguntar
. - depois de mim: maiúscula ou o espaço em branco contra o qual defendo os textos
^ - dou guarda e afecto à vogal que procure um tecto
... - em aberto, em suspenso fica tudo o que digo. E também o que faço é reticente
: - introduzimos por vezes frases nada agradáveis
ç - uma vírgula rebaixada à condição de cedilha"

Alexandre O'Neil, Abandono Vigiado


P.S.: Não é que eu esteja sempre a vasculhar os escritos dos outros. Eles é que vêem ter comigo, ok?!

3 de setembro de 2010

Bucha e Estica



"O contraste realça as diferenças"

Arthur Schopenhauer

31 de agosto de 2010

Silly Me



O meu blogue fez um ano e eu nem dei pelo real aniversário...
De acordo com os deuses estou inscrita no blogger desde julho de 2009.
Desculpa lá o mau jeito, Microgaitas. Eu bem me queria parecer que estavas zangado comigo mas achei que era só mais uma das tuas birras.

Sabem quem faz anos mesmo hoje? O meu pai.
50 brecos, meio século.
Parabéns pai!

25 de agosto de 2010

Só mais um bocadinho



Alguém seleccionou, nas minhas diversas reacções disponíveis, "gosto".
Olhá lá, até gostei daquela miudeca que divulgaste no teu blog. Ai, como é que se chamava? Caraças, estás mesmo debaixo da língua, odeio quando isto acontece... como é que era? Laura? Não... Lauren? Sim! É isso. Lauren qualquer coisa... como é que era?

Lauren Pritchard?
Exactamente!

Gostei tanto deste gosto que decidi partilhar um pouco mais. Este é o seu primeiro single: Painkillers, do álbum Wasted in Jacksson que sai dia 18 de Outubro.